planejamento estratégico

Saiba o que é e qual a importância do planejamento estratégico

Quando o segundo semestre do ano vai se encaminhando para o fim, as empresas já começam a fazer as contas das metas que foram alcançadas e do que não foi possível fazer. E quem tem um senso de organização mais apurado, já começa a estabelecer diretrizes para o ano seguinte, elaborando o orçamento de olho no planejamento estratégico.

 

Para deixar claro cada conceito, o planejamento estratégico é composto por aqueles parâmetros definidos no momento em que você inicia um novo negócio ou reestrutura a sua iniciativa. Ao fazer o orçamento para o ano seguinte, essas informações precisam ser consultadas, já que as ações da sua empresa precisam caminhar no sentido de alcançar aquelas metas pré-estabelecidas.

 

Aqui, portanto, nós vamos falar desses dois documentos: sobre como elaborar o planejamento estratégico, caso você ainda não tenha organizado o seu e, a partir dele, de que forma elaborar seu orçamento. Assim, você já fica preparado e mais seguro sobre como agir no novo ano, pautando suas decisões com base em informações coerentes e organizadas. Vamos lá?

O que precisa ter no planejamento estratégico

Em primeiro lugar, é preciso constar sua missão, visão e valores. Pode parecer algo trivial, mas é extremamente necessário tanto para entender quais são as políticas que regem o seu negócio (e persegui-las, claro) quanto para que seus clientes, parceiros, colaboradores e fornecedores saibam o seu modo de trabalhar.

 

Em seguida, defina quais são as metas e os objetivos desejados. Tenha em mente que as metas equivalem ao passo a passo para se conquistar os objetivos. Estes, por sua vez, dizem respeito aos resultados maiores, onde realmente se deseja chegar.

 

Tais elementos precisam considerar os vários momentos da sua empresa. Quer dizer, pense no curto, médio e longo prazos. Por exemplo: se você tem uma panificadora, é possível estabelecer como meta de curto prazo contratar funcionários para que a força de trabalho, inteiramente familiar neste primeiro momento, reduza o peso da rotina.

 

Em médio prazo, pode-se definir que a intenção é abrir um café para ampliar os ganhos, além de concentrar toda a produção internamente. E, em longo prazo, atuar como fornecedora dos produtos de panificação produzidos internamente, além de abrir outras filiais pela cidade.

 

As metas para atingir esses objetivos podem ser o faturamento, o volume de clientes, a variedade de produtos, enfim, os elementos do dia a dia que tornarão possível lucrar para avançar nos seus objetivos. Para que tudo fique ainda mais organizado, vale indicar prazos para cada etapa. Assim, o trabalho fica mais claro e o esforço necessário para alcançar cada degrau é mais tranquilo de medir.

 

Avaliar o ambiente interno (seus pontos fortes e fracos e como estão os seus recursos) é primordial. Será que o que você tem é suficiente para bater suas metas e chegar aos seus objetivos? Após esse questionamento, olhe para fora, para o mercado, e compare com a sua realidade. Neste ponto, a necessidade de ajustes, seja para aprimorar os acertos, seja para corrigir os erros, vai ficar bem clara.

 

Por fim, o coração de todo trabalho é o público-alvo. Você precisa saber com quem quer falar, para quem vai vender. E é interessante ser bem específico, determinando gostos, idade, perfil econômico, enfim, todas as características possíveis dos seus clientes. Isso vai ajudar nas outras etapas, que envolvem a definição da estratégia de comunicação (marketing) e o posicionamento de mercado.

Como fazer o orçamento

Sabendo o que você quer, para onde pretende ir e como chegar lá, é hora de definir o orçamento. Existem duas formas de fazê-lo. O primeiro é considerando o ano corrente e, de acordo com a expectativa do mercado e a intenção de crescimento, utilizar os números alcançados e acrescentar a porcentagem desejada para o próximo exercício.

 

Nesse sentido, dois cuidados são fundamentais. O primeiro é observar o mercado e verificar como ele está se comportando para realizar uma projeção realista, embora ela também tenha que ser desafiadora. O segundo é incluir nessa conta as suas metas e objetivos.

 

Quer dizer, se você observa a sua área de atuação e percebe que a expectativa é de crescimento de 3% no ano seguinte, não basta fazer o orçamento considerando um crescimento de 4% no seu negócio se isso não é coerente com seu planejamento estratégico. Aí você pode perguntar: ok, mas como desenhar um cenário diferente daquele que é apresentado no contexto econômico?

 

Bom, justamente por esse motivo que planejamento estratégico e orçamento são dois assuntos que andam lado a lado. Se você percebe que não é possível atingir seus objetivos usando só o que está sendo oferecido aos clientes atualmente, é preciso pensar em algo para incrementar os resultados. Essa decisão mexe com seu planejamento estratégico e, naturalmente, com seu orçamento.

 

Voltemos ao exemplo da panificadora. Imaginemos que ela vai para o segundo ano de operação e as projeções de consumo dos clientes não devem ser suficientes para fazer os investimentos programados no planejamento estratégico. Entretanto, exatamente por conta dessa realidade, nem mesmo dá para pensar em algo muito grandioso porque isso pode expandir os custos, o que não seria bom.

 

Assim, o gestor desse negócio decidiu incluir no orçamento a venda de seus doces e salgados por aplicativo, via delivery. Assim, a meta é expandir as vendas sem inflacionar os custos, melhorando as condições para o alcance dos objetivos expostos no planejamento estratégico. 

 

Em resumo, o orçamento serve para você listar onde e quanto vai gastar (com investimentos, matéria-prima, custos fixos e variáveis, funcionários e fornecedores) e em quê e por quais caminhos vai ter receitas ao longo do ano (produtos vendidos, serviços prestados e investimentos realizados). 

Planejamento estratégico e contabilidade

Nesse assunto todo, vale destacar a importância de uma contabilidade estratégica na sua empresa. Tanto para desenvolvimento do planejamento estratégico quando para elaboração do orçamento. 

 

A contabilidade é capaz de indicar o melhor regime fiscal para o seu negócio e, dessa maneira, auxiliar no controle de custos com o pagamento de impostos. Além disso, ela garante a regularidade da sua empresa perante as obrigações legais e mantém toda a burocracia organizada, diminuindo gastos com esse processo.

 

Então, para ter mais sucesso com a execução do seu orçamento e alcançar com mais facilidade os objetivos traçados no planejamento estratégico, conte com uma contabilidade de confiança! A Kontisa pode lhe ajudar nesse desafio. Fale com a gente e conheça nossos serviços. Se preferir, deixe o seu comentário no espaço abaixo!