Confira nossas dicas de como preparar a empresa para os gastos de fim de ano

Parece que estamos colocando o carro na frente dos bois, afinal, dezembro ainda está longe, certo? Não é bem assim quando tratamos das finanças de um negócio. Todo empresário precisa se preparar para as despesas que naturalmente surgem na virada de ano, como décimo terceiro salário, férias, redução (ou aumento) da demanda e, até mesmo, brindes comuns para a época. Então, preparar a empresa para os gastos de fim de ano é essencial para manter a sustentabilidade do negócio. 

 

O quanto antes essa preparação começar é melhor. Mas não se preocupe se você só se deu conta agora de que já estamos em setembro e falta pouco mais de três meses para 2019 se dar por encerrado. Sempre é hora de sentar e planejar o último trimestre do ano. Para ajudá-lo, separamos algumas dicas de como se organizar para o fim do ano e manter as finanças da empresa sempre em dia

Como preparar a empresa para os gastos de fim de ano

Vamos começar por aquele custo que é inevitável: o décimo terceiro salário. Por mais que ele possa ser dividido em duas vezes ― a segunda parcela deve ser paga até 20 de dezembro ―, nem sempre esse fator diminui o impacto nas finanças, o que pode acabar desequilibrando as contas. Por isso, o ideal é guardar o valor para esse pagamento ao longo do ano

 

Porém, se você não fez isso, fique calmo que ainda dá tempo. Temos quase quatro meses pela frente que, historicamente, são bons para os negócios por causa de alguns eventos específicos. Agora em setembro, é possível incrementar as vendas com promoções das coleções de inverno. Em outubro, temos o Dia das Criança, em novembro vem a Black Friday e dezembro tem Natal e festas de fim de ano. 

 

Veja como aproveitar as oportunidades que surgem e estipule metas mensais de valores que devem ser guardados até o fim do ano para pagar o décimo terceiro sem causar problemas ao fluxo de caixa. Aliás, essa estratégia também pode ser usada para o pagamento das férias dos funcionários e de qualquer outro benefício que é oferecido com o encerramento do ano, como participação nos lucros, bônus por produtividade e brindes.

 

Como os pagamentos dependem dos recebimentos que a sua empresa terá, é fundamental parar e fazer uma estimativa das entradas em caixa até o fim do ano. Verifique o que já está previsto (pagamentos parcelados, investimentos, aportes financeiros, entre outros) e também qual a expectativa em relação às vendas. Isso pode ser feito com base no histórico dos outros anos e por meio das pesquisas e análises feitas por especialistas em entidades de classe, como os sindicatos do comércio e da indústria. 

 

Com os números em mãos, é possível planejar a reposição do estoque, a compra de matéria-prima e até a realização de promoções. Você pode, por exemplo, oferecer um desconto especial para seus clientes de mais tempo caso eles resolvam adiantar as compras para a primeira quinzena de dezembro. Assim, você garante as vendas, atinge as metas antes do Natal e deixa o caixa da empresa em ordem para a chegada do próximo ano. 

E se as contas não baterem, o que é possível fazer?

A primeira resposta que vem à cabeça é: pegar um empréstimo. Essa alternativa não é tão ruim como muitos podem acreditar, porém, é preciso ficar atento a alguns detalhes para não atrapalhar o bom andamento dos negócios. O ponto principal é se realmente o empréstimo vai ser necessário. Muitos donos de negócio se apavoram antes de saberem a real situação das finanças. 

 

Agora, se buscar um empréstimo é a única opção, procure por uma instituição confiável e especializada, que seja idônea e respeitada no mercado. E, claro, analise as taxas de juros e formas de pagamento para ter a certeza de que cabem no seu planejamento financeiro. 

 

Uma alternativa ao empréstimo é a antecipação de recebíveis. No entanto, ela só funciona para empresas que tenham valores a receber, como promissórias e parcelamentos. Para entender como funciona essa modalidade de crédito, acesse aqui o artigo do nosso blog sobre o assunto. 

Use a contabilidade como sua aliada

Para fechar as nossas dicas sobre como preparar a empresa para os gastos de fim ano, temos a contabilidade. Você deve encarar o seu contador como um parceiro, especialmente nesse momento em que é necessário lançar mão de estratégias mais focadas em um determinado período. Ele pode, por exemplo, ajudá-lo a organizar as metas de arrecadação e indicar até que ponto você pode comprometer a margem lucro em promoções e descontos. 

Esperamos que você tenha gostado do nosso artigo e possa aproveitar as nossas dicas para deixar tudo organizado até o fim do ano. Se precisar de orientação especializada, pode contar a gente. Aqui na Kontisa, temos uma equipe de especialistas pronta para atendê-lo. Entre em contato com a gente ou, se preferir, deixe o seu comentário no espaço abaixo.